WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia

uninter

otica elo

exa ambiental

elleve

calcart shoes

localizacao>

abril 2021
D S T Q Q S S
 123
45678910
11121314151617
18192021222324
252627282930  
blog antigo

:: ‘Destaque 3’

Gerencia do Banco do Brasil confirma circulação de notas falsas em Capim Grosso

Nesta quinta-feira, 08, a Rádio Contorno FM recebeu a confirmação através da gerencia do Banco do Brasil, que cédulas falsas de 200 reais estão circulando em Capim Grosso, porém, com as mesmas proporções das notas de 100 reais.

As notas de 200 reais têm a facilidade falsificação por se tratar de uma circulação recente e poucas pessoas conhecem. A Agência do Banco do Brasil recebe entre cinco e dez notas falsas por mês. As cédulas de R$ 50,00 praticamente não são mais falsificadas.

A orientação para reconhecer uma cédula falsa é entrar no site do Banco Central para adquirir as informações. Uma pesquisa básica pode ajudar a verificar pelo menos três dos elementos de segurança sempre que receber a nova cédula.

Com o olhar contra a luz no número 200, o brilho precisa andar e variar entre o verde e o azul. Existem entre 15 a 20 dispositivos de segurança, as cédulas são imprensas em celulose, sendo necessário observar o alto-relevo, uma das palavras é República Federativa do Brasil, no topo cédula. Também os desenhos das flores e frutos, já no verso, as palavras Banco Central do Brasil e parte do desenho do lobo.

Um desses dispositivos é o chamado quebra-cabeça, são símbolos na frente da cédula que quando colocados contra a luz aparecem o número 200.

Os falsificadores já estão conseguindo imprimir a marca d’água, assim, não servindo mais como base de identificação, inclusive o fio de segurança também está sendo inserido.

As notas apreendidas na agência de Capim Grosso são encaminhadas para o Banco Central para o devido reconhecimento e a pessoa recebe um recibo, até que seja dado o veredito. Caso a cédula tenha sido identificada como falsa o portador perderá o valor correspondente.

As notas de 200 reais começaram a circular no dia 02 de setembro de 2020.

Rádio Contorno FM/ Foquinho Eventos

Polícia apreende espingarda em Filadélfia

PMBA CPRN 6° BPM

OCORRÊNCIA: Roubo/apreensão de arma de fogo

DATA: 08/04/2021

HORA: 10 horas

LOCAL: Povoado de Pindoba

CIDADE: Filadélfia

RESUMO: A Guarnição da 5° CIA deslocou ao local citado, por solicitação da vítima que informou ter sido roubado por um indivíduo armado com (espingarda bate bucha). A arma entregue pelo avô do suposto autor que não se encontrava no local. A arma foi entregue na DEPOL/Filadélfia.

FONTE: ASCOM 6° BPM

Garimpo ilegal em Campo Formoso movimentou US$ 44 milhões em esquema de doleiro dos doleiros

FOTO: DIVULGAÇÃO

O complexo banco paralelo montado pelo doleiro Dario Messer tinha um garimpo ilegal no interior da Bahia como uma de suas engrenagens.

Segundo investigações, a atuação dos garimpeiros de esmeraldas em Campo Formoso (BA) ajudou a manter ativo o sistema de dólar-cabo que auxiliou na lavagem de dinheiro de políticos corruptos, como o ex-governador Sérgio Cabral (MDB).

Apenas uma exportadora de pedras preciosas que atua na cidade movimentou US$ 44 milhões de 2011 a 2017 (cerca de R$ 250 milhões), apontam dados da Operação Marakata, desdobramento da Lava Jato do Rio de Janeiro.

A Folha mostrou na última terça-feira (6) como falhas na fiscalização do garimpo e o sucateamento do órgão responsável pela regulação do setor, a ANM (Agência Nacional de Mineração), dificultam o combate a corrupção e lavagem de dinheiro por meio da atividade.

As falhas entraram no radar de autoridades na linha de frente do combate à corrupção e à lavagem de dinheiro no Brasil e no mundo. As autoridades brasileiras temem uma repercussão negativa dessas debilidades no sistema financeiro internacional.

O órgão que serve como referência global para o setor, o Gafi (Grupo de Ação Financeira Internacional), tem programada uma vistoria ao país, e a detecção das fragilidades podem levar a entidade a rebaixar a avaliação do Brasil no quesito dos mecanismos de combate à lavagem de dinheiro, prejudicando assim a realização de investimentos externos.

A Operação Marakata apontou como o garimpo em Campo Formoso acabou sendo uma das peças de funcionamento do banco paralelo montado por Messer, que movimentou US$ 1,6 bilhão (o equivalente a cerca de R$ 5,3 bilhões em valores da época) de 2011 a 2017 envolvendo mais de 3.000 offshores em 52 países. Messer é conhecido como o doleiro dos doleiros.

A investigação teve como base a delação premiada de dois sócios minoritários de Messer, Vinicius Claret e Cláudio Barboza. Eles eram os responsáveis por realizar as operações de dólar-cabo.

A estrutura montada pelo grupo era uma das poucas que conseguia operar as duas pontas do dólar-cabo: ao mesmo tempo, oferecer dinheiro vivo no país e ter caixa disponível em contas no exterior, em paraísos fiscais.

Isso era possível em razão do número de clientes e os diferentes interesses de cada um. Enquanto políticos corruptos, por exemplo, precisavam transformar dinheiro vivo no Brasil em depósitos no exterior, empresas corruptoras necessitavam de recursos em espécie no país para pagar propinas.

Claret e Barboza faziam o “casamento” das operações por meio do banco paralelo, oferecendo contas no exterior para o pagamento pelo dinheiro vivo oferecido.

Parte dessa engrenagem, porém, não necessariamente envolvia corrupção. É onde entram os garimpeiros de Campo Formoso (BA).

Eram Barboza e Claret quem realizavam os depósitos em espécie na conta de garimpeiros e “atravessadores” que vendiam pedras para a empresa O S Ledo. A firma fazia a exportação dos produtos para a Índia e Hong Kong, majoritariamente.

A O S Ledo recebia os pagamentos dos compradores no exterior em contas indicadas por Claret e Barboza. Parte era repassada para os donos da firma, no Brasil, e o restante ficava com os doleiros para auxiliar em outras transações de dólar-cabo em paraísos fiscais.

Investigações anteriores da Polícia Federal indicam que as pedras preciosas fornecidas à O S Ledo tinha origem em extrações ilegais. Uma das conversas interceptadas mostram que os atravessadores usavam documentos de permissão de lavra garimpeira de outra região para transportar e vender as pedras preciosas.

A permissão de lavra garimpeira é destinada a pequenos garimpos com área de até 50 hectares. A venda de pedras preciosas nesse tipo mais simples de extração é feita por meio de notas fiscais em papel, que na maioria das vezes são preenchidas à mão.

Essas notas não entram em sistemas eletrônicos de controle, o que inviabiliza cruzamentos de dados e identificação de irregularidades na cadeia de produção.

A investigação também indica que menos da metade das exportações da O S Ledo eram declaradas às autoridades. A maior parte do faturamento da atividade da empresa circulava por meio de doleiros.

O mesmo ocorria com os garimpeiros e atravessadores. Um dos suspeitos recebeu formalmente da O S Ledo R$ 647 mil entre 2013 e 2018, enquanto arrecadou R$ 1,9 milhão por meio do sistema paralelo dos doleiros Claret e Barboza.

A antiga força-tarefa da Lava Jato viu conexão direta entre a lavagem de dinheiro do garimpo com o esquema de corrupção de Cabral, que também utilizou o sistema de Messer para enviar dinheiro ao exterior.

“O dinheiro em espécie do Cabral era entregue a um doleiro, que fazia uso de uma rede de doleiros para enviar o dinheiro ao exterior. Esse envio só é possível porque outro cliente, de outro doleiro, estava fazendo o movimento inverso e depositando na conta do Cabral lá fora (apesar de não saber disso) para receber em espécie no Brasil. Um crime está intimamente ligado ao outro, são interdependentes”, afirmou o procurador Eduardo El Hage, ex-coordenador da força-tarefa da Lava Jato no Rio.

A Operação Marakata foi uma das retiradas das mãos do juiz Marcelo Bretas, magistrado responsável pelas ações da Lava Jato. O TRF-2 (Tribunal Regional Federal da 2ª Região) entendeu não haver conexão íntima entre os casos.

O juiz Alexandre Libonati condenou Messer a 13 anos e 4 meses de prisão no processo da Marakata. Ele firmou delação premiada e confirmou a dinâmica das operações. Os responsáveis pela O S Ledo aguardam sentença.

A Folha não conseguiu localizar os representantes da empresa, bem como seus advogados.

FOLHAPRESS/BOCÃO NEWS

Ponto Novo: Homem que estava desaparecido é encontrado

Adenilson Rosa, de 41 anos, foi encontrado na manhã deste sábado, dia 03, em Ponto Novo. De acordo com familiares, ele estava desaparecido desde sexta-feira, dia 04. 

WEB INTERATIVA

HOMEM É PRESO COM DROGAS E 30 MIL REAIS EM MONTE SANTO

Na quarta-feira (31/03), por volta das 11h20, uma Guarnição da CIPE Nordeste, ao realizar rondas na Rua Demóstenes Barreto, em Monte Santo/BA, avistou 02(dois) indivíduos no comércio de entorpecentes, que ao avistarem a guarnição evadiram deixando ao solo alguns envelopes de uma substância análogo a cocaína, um deles tomando sentido ignorado, sendo que o outro foi alcançado pela guarnição. Ato contínuo, foi feita a abordagem e na busca pessoal foi encontrado mais drogas, dinheiro e outros objetos. Foi dado voz de prisão ao acusado, sendo o fato registrado na Delegacia Territorial de Monte Santo, sob ocorrência nº 186/2021.

■ MATERIAL APREENDIDO:

34 (Trinta e Quatro) Envelopes de uma substância análogo a cocaína;

28 (Vinte e oito) Papelotes de uma substância análogo a cocaína;

R$ 30.338,00 (Trinta Mil, Trezentos e trinta e oito reais) em espécie;

09 (Nove) Celulares de diversas marcas;

04 (Quatro) Relógios, sendo dois orientes, um tecno prateado e um Michael Kors dourado;

01 (Uma) Máscara.

PMBA, uma Força a serviço do cidadão.

Ascom – CIPE CAATINGA

Após fugir da polícia e bater carro, motorista de aplicativo é preso com 40 kg de maconha em Serrinha

Quarenta quilos de maconha, divididos em quatro sacos de nylon, foram apreendidos na madrugada deste domingo (28), por equipes do 16º Batalhão de Polícia Militar (16⁰ BPM), com um motorista de aplicativo, em Serrinha, na região sisaleira da Bahia.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP-BA), o flagrante ocorreu no entroncamento que une a BA-233 com a BR-116.

De acordo com a PM, equipes da Companha de Emprego Tático Operacional (Ceto) realizavam abordagens durante a ‘Operação Itinerante’, quando o motorista de um carro modelo Renault Kiwd, de cor cinza, identificado como Rodrigo Santos Silveira, de 35 anos, não respeitou a ordem de parada.

“Ele acelerou e seguiu sentido Feira de Santana, mas, como estava em alta velocidade, perdeu o controle do carro e colidiu, na calçada. O suspeito tentou fugir correndo, mas foi alcançado” contou o comandante do 16⁰ BPM, tenente-coronel Michel Alexander Guimarães Muller.

O oficial explicou ainda que, ao ser questionado, Rodrigo informou que era motorista de aplicativo em Salvador e que recebeu as drogas no município de Euclides da Cunha. A entrega seria realizada, nas proximidades do Shopping da Bahia, em Salvador.

Acompanhado dos entorpecentes e do veículo, o homem foi encaminhado à Delegacia Territorial de Serrinha, onde foi autuado em flagrante.

Notícias de Santaluz

Monte Santo: Atropelado na BA-220, homem morre na fila da regulação do estado

Faleceu no final da manhã deste sábado, 27, no Hospital Português/ACM, em Euclides da Cunha, um homem identificado pelo nome de João Carlos da Silva, vítima de atropelamento na BA 220, já no território euclidense.

A morte foi confirmada por volta das 11h, quase 16 horas após o acidente, após uma longa espera de transferência para uma unidade hospitalar avançada que depende da ‘regulação do Estado’ – sistema de controle da Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) para disponibilização de centros de tratamentos avançados no Estado.

O acidente ocorreu por volta das 18h30 desta sexta-feira, na proximidade do anel viário que interliga a BA 220 com a BR 116/Norte, no bairro Dengo – Nossa Senhora de Fátima. Segundo levantamento do site euclidesdacunha.com, a vítima foi atropelada por uma motocicleta.

A violência do impacto arremessou a vítima a uma distância de aproximadamente três metros da pista de rolamento, provocou fraturas em uma das pernas e traumatismo craniano.

Logo após o acidente, uma intensa campanha social se espalhou pela internet no sentido de encontrar alguma ‘autoridade’ que pudesse agilizar a transferência da vítima para outra unidade hospitalar, mas a ‘regulação’ não aconteceu.

João Carlos da Silva morava na cidade de Monte Santo.

Fonte: Euclidesdacunha.com

HOMEM É PRESO POR TRAFICO DE DROGAS EM SENHOR DO BONFIM

PMBA        CPRN      6BPM*

*OCORRÊNCIA:* TRAFICO DE DROGAS E RECUPERAÇÃO DE VEÍCULO ROUBADO/ADUTERADO

*MUNICÍPIO:* SENHOR DO BONFIM

*DATA:* 17/03/2021

*RESUMO:* Por volta da 23h55, em rondas ostensivas pelo bairro  Alto da Maravilha, a guarnição CETO avistou um individuo em alta velocidade em uma moto sem placa.  Ao ser dado ordem de parada, o indivíduo empreendeu fuga, sendo alcançado após perder controle do veículo. Na busca pessoal foi encontrado também uma pequena quantidade de erva seca e pinos cheios de substância tipo pó branco. O indivíduo e material foram conduzidos à delegacia, onde foi constatado que o veículo havia restrição de furto/roubo.

*FONTE:* ASCOM/6° BPM

JOVEM É EXECUTADO NO MUNICÍPIO DE ANTÔNIO GONÇALVES

Por volta das 12h30 a CENOP da 4º pelotão de Antônio Gonçalves, foi informada por populares que na Rua do Contorno, s/n, bairro Lago Azul em Antônio Gonçalves, houve um homicídio. De imediato foi acionada a guarnição do 4º pelotão, que se deslocou até o endereço indicado, onde constatou a veracidade da informação.

No local foi encontrado o corpo da vítima já em óbito, com vários ferimentos provocados por disparos de arma de fogo, sendo identificado como: DEVANILDO TEIXEIRA TORQUATO, 24 anos de idade, residente no endereço acima citado.

Segundo informações de populares a vítima foi executada por dois indivíduos não identificados, em uma motocicleta da marca/modelo Honda/Bros, de cor vermelha, placa não informada. O fato foi comunicado a 19ª Coopin/Depol/Senhor do Bonfim, que acionou os prepostos do DPT para serem tomadas as medidas cabíveis. A autoria e motivação do referido homicídio são desconhecidas.

54ª CIPM

Guarda Municipal encerra festa clandestina em casa no Centro de Santaluz

A Guarda Civil Municipal (GCM) encerrou, no início da madrugada deste domingo (14), uma festa com cerca de 20 pessoas em uma casa localizada na área central de Santaluz. De acordo com a corporação, os agentes foram até o local após denúncia de som alto e aglomeração e constataram o desrespeito às medidas restritivas de combate à Covid-19. Ainda de acordo com a GCM, havia consumo de bebida alcoólica no local. Os agentes dispersaram os participantes da festa e colheram os dados dos responsáveis pelo evento. A GCM destaca que vem trabalhando em conjunto com os demais órgãos municipais e forças de segurança pública do Estado, orientando a população e fiscalizando o cumprimento das medidas para tentar conter a propagação do coronavírus no município. Até a noits de sábado (13), Santaluz tinha registrado 2.142 casos positivos, 1.928 curas clínicas, 28 óbitos e 186 casos ativos de Covid-19, de acordo com o boletim divulgado pela secretaria municipal de Saúde.

Notícias de Santaluz

telecom

clinica viver

pro saude

santana advocacia

clinica vida



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia