Integrantes do Movimento Vem pra Câmara, Renilson Ramos, Anderson Lopes, Deivinho, Felipe Moreira e Viviane de Covas, foram recebidos pelos vereadores na Sala de reunião da Câmara, nesta segunda-feira (28), os trabalhos teve a mediação do advogado Bonfinense Josemar Santana, que explanou a legalidade do PROJETO DE LEI que pretende reajustar os subsídios e parabenizou a iniciativa do Movimento Vem pra Câmara por estarem preocupados com as causas sociais do município e também referendou a legitimidade do Movimento.
Nesta ocasião, o Movimento teve a oportunidade de apresentar os argumentos e posicionamento da sociedade contrários ao tema abordado, através de seus representantes, que tentaram convencer os vereadores do momento crítico que vem assolando o município e pedir a solidariedade edis para suspender este aumento neste momento, onde vários municípios vem reduzindo salários de políticos drasticamente e o nosso município quer é aumentar, o país fazendo cortes de despesas e congelamentos salariais através de PECs, este aumento fica contraditório.
Os vereadores fizeram suas defesas em relação ao aumento proposto, diante do assistencialismo que eles são acostumado a fazerem com parte da população que os procuram quando precisam, os membros do Movimento ouviram atentamente o posicionamento favorável e convicto ao reajuste de 50% por parte de cada um dos vereadores presentes, contudo, não convencidos, fizeram uma contraproposta com o objetivo de reduzir o valor do subsidio dos vereadores que está acima do índice de inflação, logo, confirmado pelo renomado advogado Josemar Santana.
Um dos integrantes do Movimento, Renilson Ramos avalia que a reunião foi bem positiva, e que nesta oportunidade foi feita uma contraproposta pelo Movimento sobre a possibilidade de reduzir o subsídio proposto de R$ 7,500,00 para o valor de R$ 6.500,00, onde terá uma redução de 13% na proposta atual, porém, ficou para ser analisada pela Comissão de Finanças da Câmara nesta terça-feira (29) sobre a aceitação ou não desta proposta do Movimento, que a pedido, fica a Câmara Municipal comprometida de emitir uma NOTA OFICIAL sobre a decisão para a sociedade, caso não aceitem, os protestos irão continuar por parte do Movimento Vem pra Câmara.

A mesa diretora afirmou que não há previsão de votar o Projeto, pois continua em tramitação pelas Comissões na Casa e quando forem votar a população será informada.

Estiveram presentes à reunião os vereadores:

1. Toinho de Picos (PSD);
2. Daniel do Nadinho (PTC);
3. Ranulfo Gonçalves (PMDB);
4. Jonas Trindade (SDD);
5. Romenil (PC do B);
6. Valmir Peixinho (PV);
7. Emanoel do Netinho (PPL);
8. Jiovaldo (PT);
9. Cristina de Evaldo (PDT);

Ausentes por motivos pessoais os vereadores: Deri, Zé Carlos, Rocha e Natanael.

Fonte: Movimento Vem pra Câmara.